Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

S. Miguel Terapias

Somos terapeutas de Reiki, sediados perto de Almada, em Corroios, trabalhando voluntariamente em horário pós-laboral ajudando quem nos procura em busca de harmonização e equilíbrio energético.

Somos terapeutas de Reiki, sediados perto de Almada, em Corroios, trabalhando voluntariamente em horário pós-laboral ajudando quem nos procura em busca de harmonização e equilíbrio energético.

S. Miguel Terapias

Se quiser ser informado quando é inserido um novo texto ou vídeo neste blog, envie o seu endereço de e.mail para smiguelterapias@gmail.pt e ser-lhe-á enviada informação do título e tipo de documento inserido.
21
Jul12

Reiki: pagar ou não pagar, eis a questão

smiguelterapias

O tema do pagamento na prática do Reiki é objeto de apaixonadas discussões e debates, situação normal em tudo o que envolve práticas espiritualistas e pagamento.

 

O Reiki é uma prática espiritualista pois fundamenta-se na canalização da energia universal/cósmica vital, neste caso através das mãos. É uma técnica terapêutica de harmonização energética em que o cliente, o recetor, obtém um estado de paz interior decorrente do equilíbrio conseguido através da referida harmonização. A harmonização e equilíbrio obtidos através do Reiki podem traduzir-se em efeitos de cura. No entanto, esses efeitos estão sempre dependentes do merecimento próprio e da alteração das causas que provocaram a falta de saúde.

 

No S. Miguel terapias pratica-se o Reiki gratuitamente porque somos um grupo de terapeutas de diferentes linhas – do Reiki tradicional (Usui Reiki Ryoho) à energização quântica (OmRom e Rometria) – que se disponibiliza no seu tempo livre em horário pós laboral para ajudar quem recorre a este espaço. A nossa opção de gratuitidade não implica crítica ou confronto com quem quer que seja. Fazer-se pagar ou não, depende das opções e condições de cada terapeuta.

 

Sobre esta matéria há posições extremadas que vão desde o princípio de que no Universo tudo se troca e que a ausência dessa troca, que não tem de ser em dinheiro, implica o contrair dívida kármica até à posição diametralmente oposta que é a de que aqueles que cobram pelo Reiki alimentam a união com entidades de baixa envergadura espiritual.

 

É nosso entendimento que, como em tudo na vida, o bom senso é bom conselheiro.

Partilhamos da opinião de Sandra Ramos e Jorge A. Ramos que dizem o seguinte sobre “O Pagamento Ideal” no Reiki:

 

«A Energia é de Amor Incondicional e flui independentemente das regras que o ego humano impõe, ou não. […] Comenta-se também que quando as pessoas pagam, ainda que muito pouco, não se sentem em dívida. Conta-se uma história da Srª Takata, que iniciou os vizinhos e a família deles sem qualquer troca, para que pudessem trabalhar consigo próprios na sua cura; contudo estas pessoas continuaram a pedir a Takata para lhes dar Reiki, porque "o dela era melhor". Esta história é geralmente aproveitada para afirmar: "quem não paga o Reiki, não dá valor".

[…] algumas pessoas que frequentaram os nossos cursos e não puderam pagar, tiveram também transformações profundas nas suas vidas e, mais interessante: não se sentiram em dívida!

Outra coisa também é certa: quem dedica a sua vida às terapias ou aos cursos, parcial ou integralmente, tem de continuar a viver, tem de continuar a vestir-se, alimentar-se e a ter oportunidade para continuar a ter os seus prazeres terrenos; tem também de valorizar o seu tempo e a sua atitude. Quantos de nós Reikianos gostaria de se dedicar a fazer terapias ou a dar cursos a tempo inteiro?

Certamente que... muitos!

E quantos de nós, arrisca esse passo no vazio?

Certamente que... muito poucos!

E dos poucos que têm a coragem de o dar, quantos querem enriquecer com o Reiki?

Nenhum!

E quantos querem empobrecer?

Nenhum!

Então, talvez seja necessário equilibrar ambos os pratos da balança.

Pagar ou não pagar, pagar muito ou pagar pouco, o que é importante é que a pessoa que toma essas decisões, sinta que essas são as decisões certas em função da sua realidade, em função da sua situação social, em função das suas necessidades e não em função do que os outros dizem que deve ser ou não ser, isto porque cada ser é único e possui uma realidade diferente - e é essa realidade que é a certa. Para concluirmos, parece-nos haver uma fórmula muito simples que o Ser Humano ainda não conseguiu entender na sua totalidade e que traduz tudo aquilo que estamos aqui a expor:

Reiki = Amor Incondicional

Esta sim, talvez seja a única regra que o Reiki irá permitir que nós, humanos, criemos. Compreendê-la, aceitá-la e integrá-la no nosso Ser, ou não, está literalmente nas nossas mãos.»

 

Portanto, e em nossa opinião, pagamento ou não pagamento é uma questão do foro íntimo de cada terapeuta e não de determinações a que a prática do Reiki esteja obrigada.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D