Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

S. Miguel Terapias

Somos terapeutas de Reiki, sediados perto de Almada, em Corroios, trabalhando voluntariamente em horário pós-laboral ajudando quem nos procura em busca de harmonização e equilíbrio energético.

Somos terapeutas de Reiki, sediados perto de Almada, em Corroios, trabalhando voluntariamente em horário pós-laboral ajudando quem nos procura em busca de harmonização e equilíbrio energético.

S. Miguel Terapias

Se quiser ser informado quando é inserido um novo texto ou vídeo neste blog, envie o seu endereço de e.mail para smiguelterapias@gmail.pt e ser-lhe-á enviada informação do título e tipo de documento inserido.
17
Abr13

Ânimo

smiguelterapias

 
Não desanimes. Persiste mais um tanto.
Não cultives o pessimismo.
Centraliza-te no bem a fazer.
Esqueçe as sugestões do medo destrutivo.
Segue adiante, mesmo varando
a sombra dos proprios erros.
Avança ainda que seja por entre lágrimas.
Trabalha constantemente. Edifica sempre.
Não consintas que o gelo do desencanto
te entorpeça o coração.
Não te impressiones à dificuldade.
Convence-te que a vitoria espiritual
é construção para o dia a dia.
Não desistas da paciência.
Não creias em realização sem esforço.
Silêncio para a injúria.
Olvido para o mal.
Perdão às ofensas.
Recorda que os agressores são doentes.
Não permitas que os irmãos desequilibrados te
destruam o trabalho ou te apaguem a esperança.
Não menosprezes o dever que a consciência
te impõe. Se te enganaste em algum trecho
do caminho, reajusta a propria visão e 
procura o rumo certo.
Não contes vantagens nem fracassos.
Estuda buscando aprender.
Não te voltes contra ninguém.
Não dramatizes provações ou problemas.
Conserva o hábito da oração para que
se te faça luz na vida íntima.
Resguarda-te em Deus e persevera no trabalho
que Deus te confiou.
Ama sempre, fazendo pelos outros
o melhor que possas realizar.
Age auxiliando. Serve sem apego.
E assim vencerás.


Psicografia de Chico Xavier


Sugestão e pesquisa de Rui M.


29
Jan13

Emanuel Swedenborg nasceu nesta data há 325 anos

smiguelterapias

Precisamente nesta data, há 325 anos, nasceu Emanuel Swedenborg.

Em 1 de setembro de 2012 o jornal espanhol ABC publicou o artigo “Swedenberg. El científico del más acá y del más allá” assinado por Maria Blanco, que fazia um breve resumo da vida de Swedenborg e que terminava com esta reflexão: «A vida deste homem peculiar leva-nos a questionar se a mesma mente lúcida que defendia políticas sensatas e era um exemplo de moderação no parlamento era a mesma que, ao mesmo tempo, escrevia sobre visões e contactos com anjos, então ou era um tolo ou nós somos cegos.»

 

Quem foi então Emanuel Swedenborg?

 

Ler mais em http://db.tt/PaUjAq1K 

 

Sugestão e pesquisa de Filipe L.

30
Set12

Sobre a meditação - parte 2

smiguelterapias

O objetivo da meditação é silenciar a mente, parar com a normal sucessão de pensamentos.

Silenciar a mente deve ser o principal objetivo, o resto vem por acréscimo.

 

A mente é um animal selvagem que tem de ser domado. Podemos imaginar a mente como um touro que teremos de dominar completamente até podermos cavalgá-lo serenamente.

 

A meditação é um bom exercício mas precisa de muita prática até se obterem resultados visíveis.

 

Uma das primeiras dificuldades prende-se com o relaxamento do corpo. O relaxamento é o primeiro passo para a meditação e implica “esquecermos” que temos um corpo físico.

 

Uma técnica simples é, estando numa posição confortável, imaginarmos uma luz azul que vai penetrando lentamente em todo o nosso corpo a partir dos pés. É uma luz suave que vai preenchendo cada parcela interior do corpo, cada órgão, cada músculo, até ao topo da cabeça.

À medida que a luz vai preenchendo o corpo, este vai ficando relaxado.

 

Como é natural que não se consigam grandes resultados logo de início pode-se ir repetindo o exercício ao longo do tempo e o relaxamento acabará por surgir.

 

No entanto é importante sublinhar que a meditação tem os seus perigos. Deve ser um processo gradual e, se possível, acompanhado.

 

Relembramos excertos dum pequeno texto do padre jesuíta Teilhard de Chardin sobre este assunto anteriormente publicado neste blog:

 

«(eu, considerado como alguém que faz meditação todos os dias!) […] desci ao mais íntimo de mim mesmo, ao abismo profundo donde sinto confusamente que emana o meu poder de acção. […] A cada degrau descido, descobria-se em mim um outro personagem, cujo nome exacto já não podia dizer e que já não me obedecia. […] E então, perturbado com a minha descoberta, quis voltar á luz, quis esquecer o inquietante enigma no confortável ambiente das coisas familiares, – recomeçar a viver à superfície sem sondar imprudentemente os abismos. Mas eis que vi reaparecer diante dos meus olhos experientes, o Desconhecido de quem queria fugir.»

 

Como se constata, mesmo quem está muito habituado a meditar pode ser surpreendido por situações que não controla.

 

Por isso nunca é demais realçar que se deve ser cuidadoso nas meditações e que se deve sempre pedir ao nosso guia, mentor, o que cada um achar por bem chamar-lhe que ajude o praticante na meditação de modo a “ir e voltar” em paz.

23
Set12

Sobre a meditação - parte 1

smiguelterapias

A meditação é normalmente associada às religiões orientais. Há dados históricos comprovando que ela é tão antiga quanto a humanidade. Não sendo exatamente originária de um povo ou região, desenvolveu-se em várias culturas diferentes e recebeu vários nomes. Floresceu no Egito (o mais antigo relato), Índia, entre o povo Maia, etc. Apesar da associação que normalmente se faz com a espiritualidade, a meditação pode também ser praticada como um instrumento para o desenvolvimento pessoal num contexto não religioso.

 

A palavra meditação vem do latim, meditare, que significa voltar-se para o centro no sentido de desligar-se do mundo exterior e voltar a atenção para dentro de si.

 

A meditação costuma ser definida das seguintes maneiras:

  • um estado que é vivenciado quando a mente se torna vazia e sem pensamentos;
  • prática de focar a mente num único objeto (por exemplo: uma estátua religiosa, a própria respiração, um mantra);
  • uma abertura mental para o divino, invocando a orientação de um poder mais alto;
  • análise racional de ensinamentos religiosos (como a impermanência, para os Budistas)

 

É fácil observar-se que as nossas mentes se encontram continuamente a pensar no passado (memórias) e no futuro (expectativas). Com a devida atenção, é possível diminuir a velocidade dos pensamentos, para se observar um silêncio mental. Através da meditação, é possível separar os pensamentos da parte da nossa consciência que realiza a perceção.

 

É possível obter total descanso numa posição sentada e por conseguinte atingir maior profundidade na meditação.

 

Uma posição possível é a posição de lótus completo, o pé esquerdo apoiado sobre a coxa direita e o pé direito apoiado sobre a coxa esquerda.

Outros podem sentar em meio lótus, o pé esquerdo apoiado sobre a coxa direita ou o pé direito sobre a coxa esquerda. Há pessoas que não conseguem sentar em nenhuma dessas posições e por isso optam pela maneira japonesa, ou seja, com os joelhos dobrados e o tronco apoiado sobre ambas as pernas. Pondo alguma espécie de acolchoado sob os pés, a pessoa pode facilmente permanecer nessa posição por uma hora ou hora e meia.

Podem ainda optar pela posição de zhan zhuang (postura da árvore)

 

Para as posturas de lótus completo e meio lótus convém sentar-se sobre uma almofada, para que os dois joelhos se apoiem contra o chão. Os três pontos de apoio dessa posição proporcionam uma grande estabilidade.

 

 

A POSIÇÃO DE LÓTUS

 

Esta prática é um excelente remédio para aliviar o stress.

 

Mantenha as costas eretas. Isso é muito importante.

O pescoço e a cabeça devem ficar em alinhamento com a coluna.

A postura deve ser reta mas não rígida.

Mantenha os olhos semi-abertos, focalizados a uns dois metros à sua frente.

Mantenha leve sorriso.

Comece a seguir a respiração e a relaxar todos os músculos.

Concentre-se em manter a coluna ereta e em seguir a respiração.

Abandone-se inteiramente.

Se quiser relaxar os músculos do rosto, contraídos pelas preocupações, medo e tristeza, deixe um leve sorriso aflorar na sua face. Quando o leve sorriso surge, todos os músculos faciais começam a relaxar. Quanto mais tempo o leve sorriso for mantido, melhor.

À altura do ventre, pouse a mão esquerda com a palma voltada para cima sobre a palma da mão direita.

Solte todos os músculos dos dedos, braços e pernas.

Solte-se como as plantas aquáticas que flutuam na corrente, enquanto sob a superfície das águas o leito do rio permanece imóvel.

Não se prenda a nada a não ser à respiração e ao leve sorriso.

 

Durante esse tempo você tem que ser capaz de obter descanso total.

 

A técnica para tal obtenção reside em duas coisas:

observar e soltar, observar a respiração e soltar tudo o mais. Solte cada músculo de seu corpo.

 

Após uns quinze minutos, uma serenidade profunda poderá ser alcançada, enchendo-o interiormente de paz e contentamento. Mantenha-se nessa quietude.

 

Não há um tempo mínimo pré-estabelecido. Pode-se iniciar com um período de poucos minutos e, conforme se aperfeiçoa, esse tempo pode aumentar até para horas. O mais importante é a frequência da prática, preferencialmente diária.

 

 

POSTURA DA ÁRVORE

(zhan zhuang)

 

A “postura da árvore” consiste em permanecermos numa postura meditativa em pé, com os braços abertos em forma circular (como num abraço), com as mãos voltadas para dentro diante do tronco, com as pernas relaxadas e joelhos se possível semiflexionados, como se estivéssemos a abraçar uma árvore.

 

É uma posição poderosa, pois direciona a energia pelo corpo mantendo uma relação importante entre o céu, a terra e o homem.

 

Há diferenças de posicionamento dependendo do estilo praticado.

  • Um dos modos é o contacto dos dedos das mãos enquanto permanecemos na postura.
  • no outro, os braços estão mais abertos e sem contacto dos dedos, mantendo uma distância razoável entre as mãos.

A meditação pode ser praticada por diversos motivos, de simples relaxamento até à busca pelo Nirvana. A prática da meditação melhora a concentração, a consciência e a autodisciplina.

 

Existem métodos que vêm conquistando grande aceitação no ocidente, como a meditação feita em pé conhecida como "Postura da Árvore", "Abraçar a Árvore" ou "Chi Kung da Árvore". Devido à sua simplicidade e eficiência é muito praticada na China e Europa. É facilmente executada por pessoas com pouca flexibilidade e dificuldades nos joelhos e coluna, melhorando inclusive a postura. Facilmente praticada em qualquer local é um excelente método procurado por muitos praticantes.

 

A divulgação das práticas de meditação no mundo contemporâneo recebeu uma grande contribuição das técnicas milenares preservadas pelas diversas culturas tradicionais do oriente.

Nas filosofias religiosas do oriente e nas artes marciais, a meditação é vista como um estado que ultrapassa o intelecto, onde a mente é posta em silêncio para dar lugar à contemplação espiritual.

 

 

Texto adaptado dos links:

04
Jun12

Alguns filmes que abordam a temática da espiritualidade

smiguelterapias

Há inúmeros filmes que abordam as questões da espiritualidade, uns dum modo mais linear - Kundun ou À Espera de um Milagre por exemplo - outros de modo mais complexo - Matrix ou Stigmata também a título de exemplo. Esta é uma pequena lista que pretende ser apenas e tão somente uma chamada de atenção de que há bastantes filmes que abordam o tema da espiritualidade em diversas vertentes.

 

GhostO Espírito do Amor (Ghost de Jerry Zucker com Demi Moore, Patrick Swayze, Whoopi Goldberg): Sam Wheat e Molly Jensen formam um casal muito apaixonado. Ao voltarem de uma apresentação de "Hamlet" são atacados e Sam é morto. No entanto, o seu espírito não vai para o outro plano e decide ajudar Molly, pois ela corre o risco de também ser morta. Para poder comunicar-se com Molly ele pede ajuda a Oda Mae Brown, uma médium que consegue ouvi-lo, para alertar Molly do perigo que corre.

 

Linha Mortal (Flatliners de Joel Schumacher, com Kiefer Sutherland, Julia Roberts, Kevin Bacon, William Baldwin): Fascinados pela vida depois da morte, cinco estudantes de medicina embarcam numa perigosa experiência para tentar averiguar o que existe depois da morte. Eles querem passar as fronteiras da vida e, um a um, provocam a sua morte clínica para poderem encontrar respostas às suas perguntas. Cada um tenta ficar do “outro lado” o maior tempo possível mas a experiência ganha inesperados contornos quando começam a vivenciar lembranças traumáticas do passado, antes de serem reanimados pelos colegas.

 

Minha Vida na Outra Vida (Yesterday's Children de Marcus Cole com Jane Seymour, Clancy Brown, Kyle Howard, Denis Conway): Baseado no livro autobiográfico de Jenny Cockell que relata os factos reais por ela vividos, o filme conta a história de Jenny, uma mulher do interior dos Estados Unidos, que tem visões, sonhos e lembranças de sua última encarnação como Mary, uma mulher irlandesa que faleceu na década de 30. Intrigada, Jenny inicia uma longa e difícil jornada em busca dos seus filhos da vida passada, após vencer a resistência da sua família que acaba por ajudá-la na sua busca.

 

O Poder dos Sentidos (Dragonfly de Tom Shadyac com Kevin Costner, Susanna Thompson): A médica Emily Darrow morre num acidente de viação quando estava em missão humanitária numa remota montanha da Venezuela. O marido, também médico, encontra recordações de Emily em todos os lugares, entre elas imagens de libélulas, o seu talismã, devido a uma marca de nascença no ombro. O desconforto de Joe aumenta quando visita os pacientes de Emily no hospital pediátrico e descobre que eles são uma surpreendente ligação com ela. Para elas, ele é o Joe da Emily. Os relatos de algumas crianças que recuperaram a consciência, após passarem por comas profundos e por um estado de 'quase-morte', fazem Joe acreditar que Emily está a tentar comunicar com ele. Enquanto os seus amigos e colegas de trabalho se preocupam com a sua saúde mental, Joe entende que deve usar a fé e não os factos para responder às suas dúvidas e inicia uma busca para encontrar as respostas de que precisa.

 

A Profecia Celestina (The Celestine Prophecy de Armand Mastroianni com Matthew Settle, Thomas Kretschmann, Sarah Wayne Callies): Um professor acaba de perder o emprego e está numa encruzilhada. Mas a sua vida está à beira de sofrer uma profunda metamorfose que será iniciada com um telefonema de uma antiga namorada. Charlene é jornalista e acabou de chegar do Peru, de onde voltou fascinada com a história de uma antiga profecia. Um antigo manuscrito foi encontrado nas florestas peruanas, contendo nove visões que a humanidade precisa conhecer. John acaba por se deixar convencer e embarca numa viagem até ao Peru, numa viagem iniciática para compreender o significado contido nas nove visões.

 

O Sexto Sentido (The Sixth Sense de M. Night Shyamalan, com Bruce Willis, Haley Joel Osment, Toni Collette): O Dr. Malcom Crowe é um notável psicólogo de crianças perseguido pela dolorosa memória dum paciente que ele não foi capaz de ajudar. Quando conhece Cole Sear, uma assustada e confusa criança de oito anos que sofre de um problema semelhante, Malcolm procura redimir-se do seu erro, fazendo tudo o que está ao seu alcance para ajudar Cole. No entanto, Malcom não se encontra preparado para compreender a verdade que persegue Cole: visitas indesejáveis e terrificantes dos inquietantes habitantes do mundo espiritual! A descoberta incrível do sexto sentido de Cole condu-lo e a Malcolm a imprevistas consequências.

 

Os Outros (The Others de Alejandro Amenabar com Nicole Kidman, Fionnula Flanagan, Christopher Eccleston): Numa ilha isolada, após o fim da 2ª Guerra Mundial, uma mulher de nome Grace espera em vão pelo regresso do marido. Grace tem criado sozinha os seus dois filhos, que têm uma rara doença que os impede de se exporem diretamente à luz solar sem serem gravemente afetados. Vivem constantemente com opressivas e estranhas regras em que “nenhuma porta se abrirá sem que a anterior esteja fechada”. Tudo muda com a chegada de três misteriosos empregados que farão com que uma série de acontecimentos tenha consequências inesperadas e um final surpreendente.

 

Para Além do Horizonte (What Dreams May Come de Vincent Ward com Robin Williams, Cuba Gooding Jr., Annabella Sciorra, Max Von Sydow): Chris e Annie perdem os dois filhos num acidente de automóvel. Annie fica mentalmente afetada e Chris, que é médico, ajuda-a a lidar com o trauma. Mas Chris é também vítima dum acidente e Annie acaba por se suicidar. Chris descobre que a nova vida depois da vida é bem diferente do que pensava e quando sabe que a mulher se suicidou e está num lugar horrível, decide ir resgatá-la ao umbral no que será ajudado por guias celestiais.

 

Sempre (Always de Steven Spielberg com Richard Dreyfuss, Holly Hunter, John Goodman, Brad Johnson, Audrey Hepburn): Pete Sandich é um destemido e brincalhão piloto de combate a fogos que morre ao evitar que Al, outro piloto que combate o mesmo incêndio que Pete, se acidente. Pete despenha-se mas acorda ileso, acabando por descobrir que morreu e é, agora, um espírito que ninguém vê nem ouve. Começa por usar a sua nova condição para brincar com os vivos até perceber que tem outras tarefas, bem sérias, pela frente.

 

Vida Depois da Morte (Beyond and Back de James L. Conway com Vern Adix, Linda Bishop, Janet Bylund): sobre as Experiências Quase Morte (EQM), os impressionantes relatos de pessoas que ficaram “mortas” por alguns minutos e voltaram à vida. Elas contam o que viram e sentiram. Baseado em factos reais, Vida Depois da Morte foi realizado nos anos 70, a partir das pesquisas científicas pioneiras do Dr. Raymond Moody Jr. Essa produção histórica aborda, com seriedade, outros temas importantes, como a reencarnação e os fenómenos mediúnicos sob o ponto de vista da Ciência.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D